Jesus Cristo é nossa Páscoa definitiva

Importante celebração da Igreja Cristã

Páscoa, importante celebração da Igreja Cristã

Jesus está vivo!

Fotos da Semana Santa

Queridos educandos, professores, pais, colaboradores e missionários do Polo Educacional Canção Nova.

A nossa Santa e amada Igreja nos proporciona a cada ano viver o tempo da Páscoa. Esta festa tem origem com os nossos primeiros pais na fé, os judeus. Vamos aprender o que significa Páscoa, tendo em Jesus Cristo a nossa Páscoa definitiva.

Originalmente Páscoa significa: saltar, dança cultual (1Rs 18,21). A Páscoa era uma festa familiar que os israelitas celebram a libertação do povo de Israel que era escravo no Egito. Era sacrificado um cordeiro sem defeito, inteiro, seus ossos não eram quebrados. Com o sangue do animal as portas dos israelitas e as fechaduras das casas eram ungidas com o sangue do Cordeiro Imolado pelo pai de cada família, para que, fosse afastado o anjo exterminado que passaria para exterminar os primogênitos tanto dos egípcios quanto dos israelitas que não tivesse se protegido.

As casas dos israelitas que estavam protegidas com o sangue do cordeiro pascal não foram atingidas pelo anjo exterminador, porque Deus passou poupando na noite em que feriu primogênito dos egípcios (cf. Ex 12,13.23). visto que, suas casas estavam ungidas com o sangue do Cordeiro Pascal. Mas, aquelas que não foram ungidas todos os primogênitos foram mortos pela passagem do Anjo Exterminador.

A Páscoa para os judeus é “memorial”, a atualização no hoje de nossas vidas do grande feito de Deus ter libertado o povo da opressão das mãos dos egípcios. O povo era escravo, não era livre. “Deus disse: Eu vi, eu vi a miséria do povo que está no Egito. Ouvi seu grito por causa dos seus opressores; pois eu conheço as suas angustias. Por isso, desci a fim de libertá-lo da mão dos egípcios, e para faze-los subir desta terra para uma terra boa e vasta, terra que mana leite e mel (Ex 3,8b).

Meus queridos irmãos e irmãos, para os judeus a páscoa é a festa da libertação do povo das mãos dos egípcios, que até o dia de hoje eles celebram. Para os cristãos, Jesus Cristo é a nossa Páscoa definitiva. Não é preciso sacrificar mais cordeiros para que as portas e fechaduras das casas sejam ungidas para que o anjo exterminador não mate os primogênitos, ele é o Cordeiro de Deus (cf. Jo 1,36) ele ofereceu um sacrifício único pelos pecados.

O memorial da Páscoa recebe um sentido novo no Novo testamento. Quando a Igreja celebra a Eucaristia (Isto é o meu corpo…Isto é o meu Sangue), rememora a páscoa de Cristo, e esta se torna presente: o sacrifício que Cristo ofereceu uma vez por todos na cruz torna-se sempre atual. Todas as vezes que se celebra no altar o sacrifício da cruz, pelo qual Cristo foi imolado, efetua-se a obra de nossa redenção” (cf CIC 1364).

Portanto, já não somos mais escravos, com sua Páscoa Cristo nos tornou livres do pecado e da morte para proclamarmos para sempre a nossa salvação.

Desejo a todos. Feliz Páscoa.


Padre Cleyton Luiz

Pe. Clayton Luiz – Responsável da Pastoral do Polo Educacional Canção Nova.

Comentários O seu comentário será aprovado automaticamente, portanto evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.