A Semana Santa

 

A Semana Santa

Imagem da Pietá no Santuário do Pai das Misericórdias/Foto: Jôsy Braga

 

No Polo Educacional – Instituto e Faculdade – temos a oportunidade de participar das principais celebrações: A Missa de Ramos, a Missa da Ceia do Senhor (Lava-pés), as Funções da Sexta Feira da Paixão, a Vigília Pascal e a Missa da Páscoa.

O Domingo de Ramos marca o início da Semana Maior para o cristão Católico, a Semana Santa. Com o grito de “Hosana!” saudamos Aquele que em carne e sangue trouxe a glória de Deus à terra. Saudamos Aquele que veio e, todavia, permanece sempre Aquele que há de vir. Saudamos Aquele que, na Eucaristia, vem sempre de novo a nós, unindo deste modo na paz as extremidades da terra. Esta experiência da universalidade constitui uma parte essencial da Eucaristia.

Na liturgia do Domingo de Ramos celebramos a subida de Jesus à Jerusalém, subida que pode ser entendida como a subida interior que se desenrola também no nosso caminho exterior. A subida de Jesus para Jerusalém tem como meta a oferta de Si mesmo na cruz. É a subida para o “amor até o fim (Jo 13, 1)”. A finalidade de sua subida é o amor pelos seus, amor que tem como base a Palavra de Deus e a obediência à vontade do Pai.

Na Quinta Feira Santa pela manhã a Igreja celebra a Missa crismal, durante a qual o Bispo se reúne com os Padres de sua Diocese para a renovação das promessas sacerdotais e da bênção do óleo dos catecúmenos, dos enfermos e do Crisma. 

O Tríduo Pascal inicia-se com a Quinta Feira Santa. A partir da tarde celebra-se a Santa Missa In Coena Domine, na Ceia do Senhor. Na celebração da liturgia desta Santa Missa revivemos a Instituição da Eucaristia e a Instituição do Sacerdócio ministerial, nesta celebração relembramos também a atitude do Senhor que lavou os pés de seus discípulos, por este motivo acontece também nesta celebração o rito do lava-pés. Ao final desta celebração acontece o translado do Santíssimo Sacramento e o desnudamento do Altar, seguindo assim uma vigília de companhia com o Cristo preso culminando com a Celebração da Paixão do Senhor às 15h na Sexta Feira Santa na qual celebramos sua Paixão e morte.

O mencionado Tríduo compreende também o a Missa da Vigília Pascal, no Sábado à noite. O Tríduo, iniciado na Quinta Feira com a celebração da Ceia do Senhor, pode ser entendido na Sexta Feira como “caminho para a cruz”, no Sábado Santo como “caminho para os mortos” e na Páscoa como “caminho para o Pai”.

O que a Igreja espera de cada um de nós neste tempo propício de conversão é que vivamos com o Cristo todos os mistérios de sua vida, uma vez que – como batizados – estamos inteiramente inseridos em sua vida, de maneira a termos a vida dele em nós e a nossa totalmente inserida nele. Sejam as celebrações dos mistério da vida do Senhor o lugar propício para a nossa mudança interior.

Confira as fotos dos momentos que os pequenos da Educação Infantil aprenderam sobre a semana santa e Páscoa:

Bate papo com o Padre Edison

Uma boa ação da Quaresma

O verdadeiro sentido de Lava-pés

A entrega da Cruz

Confira as fotos de como foi a Semana Santa na escola:

Missa do Lava-Pés

Missa da Vigília Pascal

Leia também:

Dom Bosco, uma história fascinante

O Cultivo da Espiritualidade no Instituto Canção Nova

Deus abençoe!


Edison de Oliveira

Padre Edison de Oliveira, sacerdote na Comunidade Canção Nova, ordenado em 28 de agosto de 2016 na Diocese de Lorena/SP, formado em Filosofia e Teologia. É responsável pela dimensão da espiritualidade do Polo Educacional Canção Nova desde 05 de setembro de 2016.