Fazer memória é atualizar a presença de Deus em nossa vida

 

Ana Luiza, Ana Clara e João Paulo | Foto: arquivo pessoal

 

Como é bom fazer memória de nossa história pessoal e vocacional! Recordar é tarefa primordial do cristão, porque fazer memória é atualizar a presença de Deus em nossa vida. O Papa Francisco nos recomenda: “eu vos aconselho, simplesmente, a fazer memória! Como foi a minha vida, como foi o meu dia hoje ou como foi este último ano? Memória. Como foi a minha relação com o Senhor? Memória das coisas belas, grandes, que o Senhor fez na vida de cada um de nós”.

Sou natural de Aracaju/SE, nasci e cresci em uma família temente a Deus. Fui formada nos pátios salesianos, na paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. Ali fui batizada, fiz minha Primeira Eucaristia, participei do coral, aprendi a ler, fiz parte dos teatrinhos nas missas dominicais e coreografias para abertura de Congressos Marianos, Retiros do Clero, e tantos outros eventos. Meus pais e meu irmão me acompanhavam em todas as atividades. Minha madrinha Suzana, catequista e salesiana cooperadora, me ensinou a amar Jesus, a Igreja e a Palavra de Deus. Desde pequena aprendi muito com a história dos santos. Trago vivas em minha memória as histórias de Santa Luzia, Santa Clara, Santa Cecília, Santa Terezinha, os Pastorinhos, São Francisco, São João Bosco, São Domingos Sávio, São Luiz Gonzaga, Santo Antônio… Recordações que me levam mais para Deus.

Quando conheci a Canção Nova, inicialmente, não senti nada. Não pensei em largar tudo e vir morar aqui. Só achei muito interessante a vida dos jovens, uma dedicação exclusiva a Deus e à evangelização. Isso despertou em mim uma curiosidade.

Recordo com alegria o dia da consagração celibatária de uma missionária Canção Nova em Aracaju. Constatei a beleza de ser toda de Deus e percebi que Nosso Senhor se agrada quando nos dedicamos ao bem, ao outro e ao amor. No final deste momento, fui levada para conhecer o Padre Jonas Abib. Eu tinha 16 anos quando o encontrei. Tive muitas sensações, parecia que já o conhecia. Na hora que ele me olhou entendi que estava encontrando o meu lugar, o lugar que o próprio Deus havia preparado para mim. O padre perguntou o meu nome, a minha idade e, com um sorriso largo, afirmou: “Estou te esperando lá…” Fiquei muito emocionada porque quem me esperava não era ele, mas, sim, Nosso Senhor.

Entrei na comunidade no ano de 2006, com 21 anos, logo após a conclusão do curso de Graduação em Pedagogia, e logo pude ser formada nos princípios do carisma Canção Nova: autoridade e submissão, viver da providência, sadia convivência, viver reconciliado, partilha e transparência… Ensinamentos que nos inspiram a prática dos conselhos evangélicos. Como foi bom esse tempo! Agradeço com carinho a todos que se dedicaram a esta formação em minha vida.

 

Ana Luiza, Mons. Jonas Abib e João Paulo | Foto: arquivo pessoal

 

Na Canção Nova, conheci João Paulo Sinieghi, no ano de 2008. Nesse tempo iniciamos um caminho de conhecimento, namoro, noivado e, por fim, casamento, com o propósito de constituir, com a graça de Deus e a ajuda dos irmãos, uma família santa. Hoje temos dois filhos lindos e abençoados: Ana Clara, com 2 anos e 7 meses, e João Lucas, com 7 meses.

 

Ana Clara e João Lucas | Foto:arquivo pessoal

 

Posso testemunhar alguns milagres por meio da intercessão dos consagrados da Canção Nova: as duas cirurgias que meu pai realizou, sendo a primeira com prognóstico de apenas 1% de chance de sobrevivência. Missionários rezaram por ele e clamaram o milagre da ressurreição! A segunda cirurgia foi realizada com grande êxito. Para os médicos cardiologistas, não há como duvidar que houve a intervenção de Deus. Também reconheço esta intervenção na prematuridade de minha filha Ana Clara e toda luta pela vida, a presença do Padre Clayton (padre responsável, na época, pelo Instituto Canção Nova) que nos instruiu e rezava conosco! São fatos e acontecimentos que nos recordam a misericórdia divina.

Por fim, quero deixar aqui a Palavra de Deus que norteou a minha vida e está em Eclesiástico 2: Meu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça. Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor dele até na velhice. Vós, que temeis o Senhor, esperai em sua misericórdia, não vos afasteis dele, para que não caiais; vós, que temeis o Senhor, tende confiança nele, a fim de que não se desvaneça vossa recompensa. Vós, que temeis o Senhor, esperai nele; sua misericórdia vos será fonte de alegria. Vós, que temeis o Senhor, amai-o, e vossos corações se encherão de luz. Considerai, meus filhos, as gerações humanas: sabei que nenhum daqueles que confiavam no Senhor foi confundido. Pois quem foi abandonado após ter perseverado em seus mandamentos? Quem é aquele cuja oração foi desprezada? Pois Deus é cheio de bondade e de misericórdia, ele perdoa os pecados no dia da aflição. Ele é o protetor de todos os que verdadeiramente o procuram.

Essa palavra se cumpre em minha vida a todo momento, como filha, missionária, esposa, mãe e educadora. E não canso de proclamar, mesmo nos momentos mais difíceis, que Deus é cheio de bondade e de misericórdia!

 

Leia também:

História da Maria Josiane

A escolha da Eugênia Fraante

Missionária Kelly kruschewsky

 

Com amorevolezza,


Ana Luiza

Ana Luiza Lopes Sinieghi nasceu em Aracaju/SE. É missionária na Canção Nova desde 2006. Cursou Pedagogia na Universidade Federal de Sergipe e é pós-graduada em Gestão Democrática, pela Universidade de Taubaté (UNITAU). Atualmente cursa mestrado e atua no Instituto Canção Nova como Diretora-Adjunta.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Ele será aprovado automaticamente.