Deseja ser coroinha ou acólito?

 

Saiba como o seu/sua filho(a) pode ser coroinha ou acólito na Missa para as Crianças, aos domingos, às 9h, no Santuário Pai das Misericórdias.

 

Coroinha Micael Viana servindo no Santuário Pai das Misericórdias | Foto: Eugênia Fraante

 

 

O que é ser coroinha ou acólito?

Ser coroinha é ter a oportunidade de estar ao lado do altar quando o pão se transforma em carne e o vinho se torna sangue. É ter a possibilidade de ajudar Jesus a chegar aos corações dos membros da Igreja.

O coroinha é o menino ou menina que, nas Igrejas, ajuda no serviço litúrgico da Missa. O Acólito é instituído para servir ao altar e auxiliar o sacerdote e também o Diácono.

 

Qual é a importância do Coroinha na Celebração?

O trabalho realizado pelos coroinhas durante a celebração é de muita importância, pois ajuda no andamento da celebração e para que tudo saia dentro do planejado. O padre teria certa dificuldade para celebrar a liturgia com toda a dignidade que ela merece sem o auxílio dos acólitos e coroinhas, como por exemplo no ofertório, ou durante a oração eucarística, momentos nos quais a ajuda dos coroinhas é muito necessária para o sacerdote. Os coroinhas, com seu zelo, com seu cuidado com a liturgia, ajudam a “embelezar” a celebração e contribuem para que a assembleia entre no mistério da celebração que participa.

 

Os coroinhas, com seu zelo, com seu cuidado com a liturgia, ajudam a “embelezar” a celebração | Foto: Eugênia Fraante

 

Quais as principais funções do coroinha?

O coroinha fica responsável por todas as funções da liturgia que não exigem investidura do bispo. Ele cuida das velas, do turíbulo e naveta, dos livros litúrgicos e das procissões, entre outras funções.

 

Diferença entre o coroinha e acólito

A diferença entre coroinha e o acólito se dá basicamente pela idade. Os dois, tanto o coroinha, quanto o acólito, desempenham a função de ajudar no serviço do altar, auxiliando os celebrantes na condução das missas. Outra diferença é que os acólitos são instituídos pelo bispo, e os coroinhas não.

 

Padre, seminarista,coroinhas e o acólito reunidos no Santuário Pai das Misericórdias

 

Origem do termo

Antigamente o serviço do altar era feito pelos “meninos do coro”: meninos adolescentes que participavam do coro das igrejas, daí o termo “coroinha”. Eles recitavam as orações e acompanhavam o sacerdote nas funções litúrgicas (cantar, servir o altar…).

 

Vestes Litúrgicas

A veste deve ser definida pela tradição local. No Rito Romano como um todo, mas também no Brasil, o costume sempre foi túnica vermelha com sobrepeliz branca, que é o que usamos no Santuário do Pai das Misericórdias.

Normalmente se costuma usar a túnica vermelha para os coroinhas/acólitos/ministrantes/servidores (como preferir chamar) e a preta apenas para os seminaristas.
Não há ou, pelo menos, não consegui encontrar um significado para as cores das roupas dos coroinhas.

 

Informações importantes

Para participar do Grupo de Coroinhas, a idade mínima é de 6 anos, e do Grupo de Acólitos, é de 15 anos.
Podem participar crianças, adolescentes e jovens que já tenham sido batizados.
Não precisa fazer curso, a formação dos coroinhas se dá ao longo das missas e em encontros semanais que duram cerca de 15 minutos, após a Santa Missa do domingo, às 9h. Nesses encontros eles entendem o significado de cada parte da missa e a função litúrgica que eles exercem, têm a oportunidade de aprofundar o conhecimento e vivência da espiritualidade litúrgica de forma bem simples.

 

Inscrição

As inscrições podem ser realizadas na Secretaria do Santuário Pai das Misericórdias.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Ele será aprovado automaticamente.