Edith Stein, uma visão educativa

 

Educar é acreditar na criança e no seu potencial (Mons. Jonas Abib) | Foto: Maria Rita/instituto.cancaonova.com

 

A Educação é a arte suprema cujo material não é nem a madeira nem a pedra, mas a alma humana. É a vida interior que é o fundamento último; a formação se faz do interior para o exterior. Edith Stein (Santa Tereza da Cruz)

A vida materialista ressalta o apego aos bens materiais e se constitui como filosofia de vida quando o prazer em possuí-los torna-se constante na vida do homem. Os valores da sociedade contemporânea pertencem ao mundo horizontal (bens materiais) e do qual a verticalização (bens espirituais) é excluída.

Para Edith Stein, é ilusório o homem essencialmente materialista, pois não há como definir ou compreender o homem separado dos bens espirituais ou de sua transcendência. A vida do homem é a ligação entre a Vida divina e sua materialidade, a santa/doutora define: “a pessoa humana tem por vocação dar corpo a essa Vida que a habita e por sua natureza torna-se gesto dessa Vida”.

A educação é arte justamente por irradiar a Vida divina (interior) que perpassa a existência humana tornando-se gesto concreto nas relações e no mundo (exterior). O trabalho educativo define-se como uma formação integral da pessoa com base nessa interioridade.

Nosso querido Monsenhor Jonas Abib, fundador do Instituto Canção Nova, afirma: Educar, antes de tudo, é a mediação do conhecimento, no sentido de tirar para fora e evocar a verdade de cada pessoa. É uma preparação da mente e do coração. É acreditar na criança e no seu potencial. É ajudá-la a desenvolver tudo o que tem de bom. É ajudar a trazer para fora o Homem Novo para o Mundo Novo.

E-ducere é levar para fora de, fazer sair de… Nós, do Instituto Canção Nova, acreditamos que educar é um processo de formação e de desenvolvimento de dentro para fora… como nos instrui Edith é um Gesto de Epifania.

 

Leia Também:

Que tal humanizar a educação?

Sistema Preventivo de Dom Bosco

Com amorevolezza,


Ana Luiza

Ana Luiza Lopes Sinieghi nasceu em Aracaju/SE. É missionária na Canção Nova desde 2006. Cursou Pedagogia na Universidade Federal de Sergipe e é pós-graduada em Gestão Democrática, pela Universidade de Taubaté (UNITAU). Atualmente cursa mestrado e atua no Instituto Canção Nova como Diretora-Adjunta.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Ele será aprovado automaticamente.